quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Uma descoberta

Hoje passei o dia mal humorada. Em parte eu achava que era sem motivo, algo hormonal. Em parte foi a falta de paciência com pessoas com as quais a gente precisa explicar a mesma coisa 10 vezes e, no fim das contas, elas continuam entendendo tudo errado. Como é que se desenha pelo msn e pelo telefone? Complicado!!

Bem, mas voltando ao assunto, passei o dia mal humorada, morrendo de calor e cheia de trabalho pra fazer. Ao final do dia eu estava sem saco nenhum de cozinhar pra mim mesma, com enxaqueca e me sentindo insuportável. Me segurei ao máximo pra não descontar no pobre do Vítor, que não tem culpa nenhuma do babado e ainda consegui ler uma historinha pra ele antes de dormir. Aliás, abre um parêntes aqui:

Se tem alguém que não merece que eu desconte alguma coisa é ele, pobrezinho, que tem me ajudado pra caramba nas coisas, principalmente pra lavar roupa. Carrega o cesto de roupa suja pra fora, me ajuda a separar as roupas claras das escuras, separa as meias do Gu pra que eu possa colocar de molho. Depois me ajuda a tirar as roupas da máquina e vai colocando na bordinha (eu não alcanço o fundo da máquina - e ele alcança com banquinho rs) pra que eu pegue e estenda. Isso não é um filho, é um anjo. Pronto, já tô até emocionada... E fecha o parênteses.

Continuando, marido ligou antes de vir pra casa e pergunta se quero alguma coisa. Eu - claro, já choramingando - digo que quero remédio pra minha enxaqueca e qualquer coisa pra comer que eu não precise fazer. Qualquer coisa! Ele ainda demorou um pouco pra alcançar e, gentilmente, quis me fazer participar do processo do escolha, coitado. Não tão gentilmente - lembrem-se de que minha cota de paciência hoje já tinha se esgotado há MUITO tempo - eu expliquei que ele podia trazer o que quisesse, que até podia vir pra casa e cozinhar, que eu comeria QUALQUER COISA, desde que eu não tivesse que fazer.

Ele chegou, eu comi, tomei o remédio e deitamos pra ver tv. Conversamos muito, rimos, ele bateu papo com a Alice e, em menos de meia hora, eu estava outra. E descobri qual era o meu problema: solidão. Eu passo o dia inteiro falando com os meus colegas de trabalho - por e-mail e msn. Passo o dia falando com outras 10 ou 20 grávidas - pelo twitter. Mas passo o dia sozinha e praticamente calada (eu passo o meu dia como estou nessa foto aí do lado). E se considerarmos que ele tem viajado bastante a serviço e que muitas vezes eu passo dias inteiros nos quais a única pessoa que eu tenho pra conversar é o Vítor - que pode ser uma ótima companhia, mas que continua sendo uma criança - podemos considerar que eu ando um tanto quanto isolada do mundo.

O que eu posso fazer? Pouca coisa. Ele precisa trabalhar, ainda mais porque já andei dando umas pressionadas e falando que na semana que a Alice nascer, quero-o por inteiro aqui, nada de trabalho. Eu não posso voltar pro Diretório - a última vez que fui lá por dois dias seguidos peguei uma bela gripe, estou com anemia e com a minha imunidade ainda mais baixa do que a de uma grávida qualquer. O jeito é ter paciência e esperar, porque falta pouquinho...

10 comentários:

Fernanda Dalçoquio de Oliveira disse...

ô, pior que depois que a Suriel nasceu,por poucos dias eu vi o que era isso!Digo por poucos, pq "contratei" uma amiga minha pra ficar aqui comigo (ela viria de grátis,mas como preciso dos préstimos profissas dela, ela faz um precinho camarada pra mim, e me ajuda em tudo, casa,comida,Suriel,unhas,cabelo,etc,etc).Vc pode falar com muita gente virtualmente, nós desenvolvemos relacionamentos muito bancanas via web.Mas o calor humano faz falta tb, e como!Mas daqui a pouuinho a tua pequena tá aí,aí só uero ver a babação!ehehehe

bjoss!!

Din disse...

Sei bem o que você está sentindo. Estou com medo de ficar assim de novo. No começo da gravidez estava sozinha em casa e ficava insuportável, tinha só a companhia das minhas gatinhas. Tive um projeto que acabou ontem e agora voltei para a solidão daqui de casa. Não é fácil, mas acho que as coisas melhorarão. Força amiga!

BLOG DA GRÁVIDA disse...

Não tem ninguém pra ir "encher" a sua paciência na sua casa? Peça a uma amiga pra passar aí e tomar um café no meio da tarde. Aqui é o contrário. Quero ficar sozinha em casa fazendo minhas coisas e todo mundo aparece sem avisar antes ( o que acho o cúmulo da falta de educação) e acaba bagunçando tudo o que eu havia planejado! Aff!

Ana Medeiros disse...

Poxa amiga, é tão engraçado como a gente vai se identificando uma com a outra ne? Tem momentos que eu me sinto mal humorada mas quando o leo chega parece que tudo muda, meu humor é outro, mas nunca tinha notado o meu problema...solidão. Acabei de encontrar a resposta aqui.

Serve um ombro amigo e umas tuitadas?

Beijos

Luciana Boury disse...

Nada como o chamego do marido. Embora conversemos o dia todo com as gravidinhas da turma da barriga, são nossos dedos falando e não nossa garganta.. Meio que um falso preenchimento né!? O Vitor é um fofo, já te falei isso né. Preciso de um ajudante desse aqui hehhe mas calma amiga, jaja isso acaba e Vc não vai ter mais solidão, pelo contrario, Alice e Vitor vão preencher toooodo seu tempo. rsrs

Luciana Boury disse...

Aliás hj tive crise de choro de dó de mim! Tava morrendo de fome e sem NENHUMA vontade de fazer comida, comentei com o Gab que tava com fome, ele disse eu tbm! Aí falei mas não quero cozinhar.. Ele: não precisa amor. (pensei eu na minha inocência que ele diria 'eu faço algo') eis que ele diz: eu como qqr besteira! Certo, e eu né? Sempre me preocupando em alimentar os outros, mas qdo to com fome, nada de pensar em mim. Fui chorando pra cozinha, fazer comida na maior má vontade do cão!!!

Dany, Danielle disse...

Todas nós grávidas te entendemos completamente!
Nossa sensibilidade está a flor da pele!
Fica bem e explora mesmo os carinhos do marido que so fazem bem.
Bjo e bom fds!

Anne disse...

engraçado que aqui é ao contrário, as vezes eu sinto muita vontade de ficar só, mas muuuuita mesmo! assim, sem ninguém falando comigo, sem eu precisar responder ou prestar atenção em nada nem ninguém...
como eu te falei ontem, ia adorar ficar em casa! claro que se eu ficasse com o Thiago ia ser muuito melhor, mas como ele tem que trabalhar também, eu queria mesmo era ficar sozinha, se não ele, então ninguém rs.
que maravilha de anjo vc tem em casa!!! isso é tão lindo, me emocionei lendo o parênteses! que gracinha de menino, só podia ter sido criado por uma mãezona mesmo! quero aulas viu? rs! preciso de filhos educados, quero fazer tudo direitinho.
Paciência, tá acabando!! a Alice vai tomar todo o seu tempo e vc não vai se sentir sozinha nem entediada!
beijos!

Tathy disse...

Tathy, adorei o seu recadinho. Vc conseguiu escrever pra mim exatamente o que eu penso. Estou vivendo o luto pelo bb perdido, mas tmb seguindo em frente. Tem alguém que precisa e depende de mim pra ser feliz. E que me faz muito feliz tmb.

Obrigada tá?

Bjsssssssss

Tathy disse...

Tathy, adorei o seu recadinho. Vc conseguiu escrever pra mim exatamente o que eu penso. Estou vivendo o luto pelo bb perdido, mas tmb seguindo em frente. Tem alguém que precisa e depende de mim pra ser feliz. E que me faz muito feliz tmb.

Obrigada tá?

Bjsssssssss

  ©Template designer adapted by Ana by anA.