domingo, 1 de novembro de 2009

Enfim, o relato de parto!

Primeira foto oficial

Demorei, mas finalmente estou escrevendo o meu relato de parto. Acho que parte desta demora vem do fato de que, depois deste post, vou encerrar este blog. Não estamos mais Esperando Alice e não tem o menor sentido manter um blog só com o nome dela quando eu tenho outro amorzinho na minha vida, que me gera materiais muito interessantes para o blog! rs

Bem, mas vamos ao que interessa. Eu tive intolerância à glicose durante a gravidez. Não cheguei a ter diabetes gestacional, mas fiquei a um passo disso. E, como eu contei neste post aqui, isso pode dar problemas no bebê ao nascer. Então, entre outros cuidados que fui obrigada a tomar, como cortar todo o açúcar, fiquei avisada pela médica de que a gravidez não passaria da 40a semana.

E as semanas foram passando, passando e nada de trabalho de parto, nada da Alice querer nascer. Na 38a semana, exame de toque: colo fechadíssimo. Na 39a o mesmo. Quando eu estava pra completar as 40, outro exame, com a doutora ainda forçando pra ver se abria um pouquinho o útero e nada. Então, ela olhou pra mim e disse: hoje ou amanhã. Me pegou completamente de surpresa, porque eu até estava preparada para o dia seguinte, mas no mesmo dia? Liguei pro Gustavo (dessa vez eu tinha ido com a minha mãe) pra perguntar a opinião dele, mas a criatura não me atendeu e, no fim das contas, escolhi mesmo para o dia seguinte. Seria uma sexta-feira (melhor pra ele se organizar no trabalho), seria dia 16 (Vítor nasceu num 16 também, mas de janeiro) e o horário seria mais propício pra não receber visitas nas primeiras horas após o parto (ela marcou pro início da noite).

No dia seguinte, eu e Gu fomos comer um café colonial, já que eu teria que fazer jejum absoluto a partir das 10 horas da manhã. Antes disso, levamos o Vítor na escola e o enchemos de beijos (ele já tinha contado pra meio mundo que a irmã ia nascer). Qdo deu 14 horas, estávamos no hospital, dando entrada nos papéis da internação. Logo depois fomos para o quarto. Tinhamos acabado de entrar quando chega minha irmã e meu pai, com um lindo arranjo de flores, fiquei emocionada. Minha irmã fez questão de frisar que, pelo meu pai, ele tava lá antes de mim...kkkk

Eu falando: não tira não!!!


Bem, era pra irmos pro Centro Cirúrgico às 17 horas, mas teve um pequeno atraso e subi por volta das 17h40. Aí confesso que eu, que não estava nervosa ainda, fiquei. Sem contar que caminhar pelos corredores do hospital com aquela bela camisola que tem um rombo nas costas não é nada confortável. Mas cheguei lá, minha médica super simpática conversou comigo e eu fui pra dentro da sala de cirurgia. O anestesista não era lá muito simpático não, mas deu pra perceber que era muito eficiente e isso é mais importante. Sentei na maca e a enfermeira veio me ajudar a ficar na posição certa pra anestesia. Como Gu não poderia ficar na sala neste momento, eu tava me sentindo muito sozinha e fiquei meio receosa. Aí perguntei a ela se eu podia segurar a mão dele, apoio emocional mesmo. E me surpreendi quando ela me abraçou e disse: fique à vontade. Lindo!!!

No fim das contas, a anestesia doeu muito menos do que o soro (esse sim doeu pra cacete!) e eu logo deitei na maca. Senti um enjôozinho e perguntei ao anestesista se era normal. Ele confirmou, colocou um paninho do meu lado e virou meu rosto, disse que seu eu quisesse vomitar seria normal, por isso eles pedem jejum. Mas passou logo.

Gu entrou na sala, todo "uniformizado" e, pela cara, sem um pingo de nervosismo! rs Foi mandado lá pro cantinho da sala e me contou que tinha uma enfermeira que tava só tomando conta dele. Disse que perguntou pra ela: você é a enfermeira responsável pelo pai? E ela: mais ou menos. E riu. Na hora H, dra Adriana falou: pai, tá chegando, vem ver e bater as fotos! E quando Alice nasceu, ela nos disse: olha, se vc não quiser ficar com ela, pode me dar, porque essa menina é linda!! E eu fiquei ainda mais emocionada, que gentileza, né? No nascimento do Vítor o diabo do médico ficou contando sobre uma briga que tinha tido com sei lá quem, aff!

Primeira aparição da nossa princesa!

Aí a enfermeira me trouxe a Alice e, claro me acabei de chorar. Logo ela foi embora e o Gu foi atrás, bem mandado que é. Eu já tinha avisado: eu posso estar morrendo, vc não liga pra mim e vai atrás dela! rs E foi então que comecei a ter muita falta de ar e chamei o anestesista. Não sei se foi da emoção, só sei que meus batimentos que estavam sempre em torno de 98, caíram pra 86. Ele injetou algo em mim e avisou que eu ia ficar com um pouco de sono (deve ter sido um calmante) e fiquei respirando fundo, tentando me acalmar. Era como se alguém tivesse sentado em cima do meu pulmão. Mas logo passou e fiquei quietinha. Terminaram tudo e me levaram pra sala de recuperação, onde toda hora o Gu ia me dar informações sobre a Alice. Marido atenciosíssimo este meu, sabia que eu estava louca pra saber o que tava acontecendo.

Muito prazer. Eu era sua casa, agora sou sua mãe!

Pense numa pessoa feliz e emocionada!

Dessa vez me recuperei super rápido da anestesia, logo eu estava mexendo os pés. E fazia com bastante teatro, que era pra elas verem logo e me mandarem pro quarto. Logo Gu trouxe a Alice, ele mesmo carregando, lindo de se ver. Me entregaram ela, que já começou a mamar. Passados mais uns 30 min, fomos pro quarto. Eu, boba, pensando que talvez meu pai estivesse ainda por lá me esperando, fico de cara de ver que tem uma comissão de frente à minha espera: meu pai, minha mãe, minha irmã e o Vítor, todos ansiosos! rsrs

Aqui ela aprendeu a fazer uma das 3 coisas que ela mais faz (as outras são dormir e sujar a fralda! rs)

A enfermeira foi super simpática e pediu que esperassem um minutinho no corredor, pois iam me mudar de cama e o Vítor poderia assustar com os lençóis sujos de sangue. Rapidinho ela fez a operação e ainda escondeu tudo atrás dela quando ele entrou. Quando todo mundo entrou, né? Olharam, babaram por 5 minutos ou menos foram embora. Por isso amo minha família: ficaram o suficiente pra ver como estávamos e fazer com que eu soubesse que eles se importam e nos amam. E são capazes de entender que aquele é um momento delicado, onde eu precisava de paz e irem embora.

A 1a noite foi a mais cansativa. O soro, o fato de que eu não podia levantar, as enfermeiras entrando toda hora, as mamadas... não dormi direito, nem o Gu. Uma enfermeira o ensinou a trocar as fraldas e ele fez isso durante todo o resto do tempo. Aliás, cuidou de tudo, um amor. No meio da madrugada, um susto: Alice se engasga com algo, golfa umas coisas escuras, levo um susto e grito pro Gu chamar a enfermeira que veio tão rápido que parece que se materializou lá. Eles correm com ela lá pra fora e eu angustiada, esperando notícias. Daqui a uns minutos voltam os dois, ela me pedindo perdão pelo desespero, mas explicou que eram resquícios do parto e que foi preciso uma sucção, que não dava pra explicar primeiro, era preciso agir. E tudo ficou bem.

No dia seguinte de manhã vieram me tirar o soro e me levar pro banho. Tudo bem até que saí do chuveiro e acho que tive uma queda de pressão. Muito glamour sair do banheiro agarrada com a enfermeira, né? rs O resto do dia foi tranquilo, Alice foi mais umas duas vezes fazer exame de hipoglicemia e tudo estava ótimo. Família veio visitar de novo, rapidamente. Meu pai me trouxe duas garrafas de água de coco, pra hidratar (ele sabe que eu amo). De noite veio a médica, me examinou, deu parabéns e deixou a alta assinada pra manhã seguinte. A noite sem o soro e comigo podendo levantar foi muito mais produtiva, descansamos um pouco mais.

Após a primeira noite.

E fomos embora pela manhã, após mais um exame de glicemia na princesa e de furar as orelhinhas (por enquanto não dói, melhor fazer logo). Chegamos em casa e o Vítor tava doidinho pra pegar a irmã, vontade satisfeita logo, né? Com um irmão tão coruja, não custa fazer as vontades! Agora estamos aqui, Alice completou 15 dias fofa e linda. Nasceu com 3,755 kg, saiu com 3,500 e já recuperou o peso que tinha ao nascer. Nasceu com 52 cm e já cresceu 2,5 cm. Não chora pra mamar, só resmunga. Choro mesmo só nos primeiros dias pra trocar a fralda e pra tomar banho, agora tá mocinha e não chora mais. Só se eu não escuto o choramingo, mas é só um choro de 10 segundos, do tipo: "como é, não tá me ouvindo não?"No colinho do irmão

No dia do aniversário da mamãe!

Assim vamos seguindo a vida. Gu ficou comigo a primeira semana, cuidou de tudo. Fazia almoço, lavava roupa, lavava louça, acordava cedo pra levar o Vítor pra escola e ainda trocava as fraldas. Na segunda semana ele voltou pro trabalho e minha mãe ficou comigo. Agora estarei por minha conta. Os dias vão passando, tivemos alguns dissabores que nos magoram muito, mas olhar pros nossos filhos nos alegra e aquece o coração. Nada nem ninguém vai conseguir tirar essa alegria de nós. Porque olhar pra eles e pro nosso amor, faz com que vejamos que tudo o mais pode até ser dolorido e injusto, mas nosso pequeno núcleo familiar tem amor e alegria suficiente pra nos manter e nos levar adiante!

11 comentários:

Dany, Danielle disse...

Coisa mais linnnnda!!!
So peço a Deus pra minha cirurgia ser tao tranquila qto a sua!
Vc é show de bola!
Vitor é um fofo, carinhoso e de alma especial! Percebi isso de cara!
Alice, nem falar. Uma bonequinha!
Adorei o relato, adorei conhecer todos vcs.
Espero q cultivemos essa amizade por muuuuito tempo!
Um beijo da mais nova amiga real,

Dany

Ana Medeiros disse...

Chorei! Rá, novidade!

Que lindo e emocionante Tati. Graças a deus ocorreu tudo bem e hj a sua princesa vive mergulhada nesse amor familiar que nada nem ninguem estragará, pode ter certeza!

Beijos

Carolina disse...

Ai que lindo ! Amei tudo o que vc escreveu, mal vejo a hora de chegar minha vez (falta pouco, só mais 5 semanas). Família é o bem mais precioso que Deus pode nos dar, e desejo de coração que a sua família seja muito abençoada por Ele, com saúde, amor e muita alegria ! Bjos Carol

carmo pinto disse...

em 1º fico triste que nos vás deixar... :(
fica ou cria potro para os teus dois filhotes!! teria muito gosto em fazer parte do crescimento da princesa e do princepe assim como vice versa!
mas tu é que sabes !
amei o teu relado ,cheio de emoções fortes e imagens maravilhosas!
obrigada por partilhares conosco
jinhos e felicidades

Marô disse...

Tati,
Que coisa linda esse relato!!
E a foto da Alice com o Vitor???Ela fazendo 'figa' com a mãozinha!!
Olha,parabéns!!!
Muita saúde pra vcs!!!
Beijoca

Dê Freitas disse...

Nossa...preciso confessar que me emocionei lendo o post. Parabéns pela linda família!

bjs,

Fabiana disse...

Que benção. Tudo saiu perfeito.
A Alice veio linda e saudável e a família agora está completa.

Li cada linha desse post e fico imaginando, com o coração cheio de anisedade e alegria, quando chegar a minha hora.

Bjão grande e mais e mais alegrias pra vc, Alice, Vitor e Gu.

Bjokas.

Maria Betânia Fuller, mamãe de Lana Fuller, disse...

Lindo! Lindo! Lindo! Lindo eu relato Thaty. Parabéns, muitas felicidades, tudo de bom, Deus continue abençoando esta família.
Este Blog você pára por aqui e continua no "Entre fraldas e livros"?!
Já irei lá marcar presença...kkkkk

Beijos nossos.

Tathyana disse...

Tatiiiii que coisa mais linda!!!! Ela é uma princesa, maravilhosa. Saúde sempre pra ela e pra vcs.

Bjssssssssssss

Andréa Peixoto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Andréa Peixoto disse...

Querida Amiga, também estou triste porque este blog acabou... é um pedacinho seu que tá ficando... mas foi maravilhoso partilhar essa sua gestação assim, de pertinho com você!

Outro dia você me disse que eu era uma mãezona... quem está se saindo uma mãezona é você! Parabéns Tati!

E, se hoje, o coração está apertado e cheio de tristeza e dor, agradeça a Deus. Agradeça a Ele porque não é em vão. Se tudo isso chegou junto com a Alice, certamente que é para te dar força para que você seja uma mulher ainda mais forte e mais madura. Você já deve ter passado por outros maus bocados e está aí. É isso minha amiga, viva um dia de cada vez, dando o seu melhor, mesmo que seja difícil. Só não se esqueça de agradecer a Deus a família abençoada que por obra D'Ele você e o Gustavo formaram! Reze para que o inimigo vá embora rapidinho... Não deixe que nada que não chegue com amor entre em sua casa, seja forte e sábia! Um beijo no coração!

  ©Template designer adapted by Ana by anA.